PROJETOS    SOCIAL


 

Responsabilidade Social

A FUNDAÇÃO CESGRANRIO, ao longo de sua história, vem participando do esforço do governo e da sociedade, no sentido de ampliar a inclusão social, por entender que isto faz parte de sua missão e de sua responsabilidade social.

Desde sua criação, há 43 anos, instituiu o Programa Bolsas de Estudo, tendo concedido, a partir de então, cerca de 20 mil bolsas de estudo, da educação infantil à pós-graduação e extensão. Um dos critérios para a concessão dessas Bolsas, sejam parciais ou totais, é a renda familiar. A condição para a permanência dos alunos, no Programa, é seu desempenho escolar.

A partir de 2002, iniciou o apoio financeiro a projetos sociais desenvolvidos por organizações não governamentais, como "Escola de Samba pela Paz"; "Guia Turístico Mirim"; "Semear"; "Dois Toques", da Fundação Gol de Letra, Companhia Teatral Turma da Pholia; "Brasileirinho", do RIOVOLUNTÁRIO; "Futuro e Vida", da Associação Cultural N. Sra. de Fátima"; "Programa de Acolhimento Institucional", da Fundação Santa Bárbara. Ultimamente, colabora com o programa "REFAZER"; o da "Sociedade Providência"; da Fundação Santa Bárbara; "Brasileirinho", da GAMC; da Associação Cultural N. Senhora de Fátima.

Em 2003, o Presidente da Fundação Cesgranrio, Professor Carlos Alberto Serpa de Oliveira decidiu expandir a ação na área da Responsabilidade Social, criando seu próprio projeto de desenvolvimento social local, o "Apostando no Futuro".

Com metodologia inovadora, este Projeto tem como objetivo melhorar a qualidade de vida de cerca de 500 famílias moradoras em quatro comunidades de baixa renda, situadas no bairro do Rio Comprido. São elas: Paula Ramos, Vila Santa Alexandrina, Parque André Rebouças e Escadaria.

O Projeto foi concebido a partir das necessidades e expectativas dos moradores, levantadas pela Análise Situacional realizada pela Fundação Cesgranrio, no 2º semestre de 2003, depois de três meses de reuniões com a Associação de Moradores e lideranças locais, uma vez que a Cesgranrio queria conceber um projeto social tendo os moradores, que seriam beneficiados, como protagonistas.

O "Apostando no Futuro" não foi um projeto imposto. Foi concebido a partir dos dados levantados e foram os moradores que apontaram as ações que consideravam prioritárias. Foram elas: documentação civil; atendimento a crianças de 2 a 5 anos; atividades esportivas, culturais e de lazer para todas as idades; atendimento preventivo a crianças e adolescentes de 6 a 14 anos, mantendo-os ocupados para afastá-los dos fatores de vulnerabilidade; qualificação profissioal para jovens; disseminação de informações de interesse da comunidade.

A Fundação Cesgranrio teceu uma rede social formada por instituições não governamentais de renome e experiência nessas áreas, que são conveniadas com a Cesgranrio, dela recebendo recursos financeiros para desenvolver inúmeras atividades; e de instituições parceiras voluntárias que desenvolvem ações pontuais.

São instituições conveniadas: Organização Mundial de Educação Pré-Escolar, Centro de Estudos e Atividades São Domingo Sávio e SÓLAZER.

A Associação de Moradores da Paula Ramos e Adjacências; o Colégio de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro; o Jornal "Folha Dirigida"; a Ordem Militar e Soberana de Malta; o Serviço da Construção Civil – SECONCI-Rio; o Centro de Integração Empresa-Escola do Estado do Rio de Janeiro - CIEE-RJ; os Dentistas do Bem, a Associação Brasileira de Odontologia, o SENAC-RJ e o SESC Tijuca são os atuais parceiros voluntários.

As atividades desenvolvidas, pelo projeto, são as mais variadas: aulas de Reforço Escolar, no contraturno em que crianças de 6 a 14 anos frequentam as escolas; orientação às famílias; complementação alimentar; biblioteca. Esportes os mais diversos: futebol society, futsal, vôlei, judô, recreação, natação, tênis. Atividades culturais: percussão, orquestra de violão, dança urbana, coral, cinema, jornal comunitário, o "Progresso", disseminando informações de interesse das comunidades; passeios e visitas a locais turísticos, históricos, a exposições e feiras; festas comemorativas, para fortalecer os vínculos familiares e comunitários.

O Projeto atende, ainda, crianças de 2 a 5 anos, na Brinquedoteca, já que não há creches nas comunidades, nem próximo. Oferece oficinas de arte e artesanato ao "Grupo de Mães" e ao Grupo de Jovens Artesãs. Esses Grupos frequentam cursos oferecidos pela OMEP/BR/RJ e participa do projeto "Mulher e Cultura", realizando passeios e frequentando espetáculos de teatro e cinema, shows, visitando exposições.

O "Apostando no Futuro" oferece, ainda, no seu Espaço de Inclusão Digital, aulas de informática para crianças a partir de 6 anos, adolescentes, jovens, adultos e idosos, funcionando de segunda-feira a sexta-feira, das 8 às 19 horas, e aos sábados da 8 às 12 horas em lan-house alugada pela Fundação Cesgranrio, na comunidade Vila Santa Alexandrina.

Há, ainda, o trabalho com o Grupo de Jovens, de 15 a 19 anos, que são orientados e encaminhados para cursos de qualificação profissional e estágios, preparando-os para o mercado de trabalho e os encaminhando para emprego, pelo projeto Jovem Aprendiz. Os jovens aprendizes contratados pela Fundação Cesgranrio são encaminhados pelo Projeto "Apostando no Futuro".

O "Apostando no Futuro" já realizou dois Mutirões – o primeiro, em 2003, com a participação do então Juiz Siro Darlan e de vários órgãos, com a finalidade de fornecer os documentos indispensáveis à cidadania: certidões de nascimento, carteiras de identidade, CPF, título de eleitor. Foram distribuídos 380 documentos. O outro Mutirão, realizado em 2009, com o apoio de vários parceiros voluntários e outras instituições, atendeu a mais de 700 pessoas, oferecendo exames oftalmológicos, odontológicos, aferição de pressão, vacinação, encaminhamento para cursos de qualificação profissional e Balcão de Emprego, sessões de fisioterapia, distribuição de mudas de plantas para reflorestamento.

Em 2006, o Projeto "Apostando no Futuro" realizou casamento comunitário, promovendo a união civil e religiosa de 17 casais.

A maioria das atividades é realizada nas excelentes dependências do Clube Ginástico Desportivo, localizado próximo às quatro comunidades, alugadas pela Fundação Cesgranrio, de 2ª à 5ª feira, das 8 às 17:30; às 6ªs-feiras, de 9 às 12 horas.

O CINE "Apostando no Futuro" funciona, às quintas-feiras, às 17:30h, nas instalações cedidas pelo Colégio de Aplicação, da UERJ.

O jornal comunitário "O Progresso" tem periodicidade trimestral, com tiragem de 800 exemplares, editado a 4 cores, gratuitamente, pelo jornal "Folha Dirigida" e é distribuído pela Associação de Moradores da Paula Ramos e Adjacências, em todas as casas das quatro comunidades.

Aos sábados, grupos de jovens participam de partidas de futebol disputadas num terreno de areia próximo às comunidades, que pertencem à Prefeitura. É o projeto "Apostando nos Sábados", que criou o Troféu Cláudio Saraiva e que é organizado, pelo "Apostando no Futuro" e patrocinado pela Cesgranrio.

A Fundação Cesgranrio, além de conceber o Projeto "Apostando no Futuro", o coordena, supervisiona, realiza avaliações de mérito e impacto e o financia integralmente.

Editou, por ocasião dos 10 anos do Projeto, um livro sobre o mesmo.

Com este Projeto, a Cesgranrio oferece metodologia própria para projetos de desenvolvimento social local, definindo Indicadores Sociais de mérito e impacto, para apoiar o processo de avaliação de projetos sociais.

O Professor Carlos Alberto Serpa recebeu, pela Fundação Cesgranrio, em 2008 e em 2014, o Prêmio Personalidade Cidadania, concedido pela UNESCO, Associação Brasileira de Imprensa e o jornal "Folha Dirigida", pelo projeto social "Apostando no Futuro".

Bianualmente, a Fundação Cesgranrio edita seu Relatório Social. O primeiro foi referente aos anos 2001/2002.



 

Crescimento Sustentável

A FUNDAÇÃO CESGRANRIO, consciente do seu papel na construção de um futuro melhor e mais justo para o país, atua não só nas áreas da educação, da cultura e da responsabilidade social, como participa também do processo de crescimento com sustentabilidade.

Sua sede, localizada em 100.000 m² de Mata Atlântica, utiliza, como área construída, apenas 15% do total, minimizando ao máximo o impacto ambiental e preservando a biodiversidade da região, mantendo inclusive intocável uma nascente de água natural.

Gradativamente, vem introduzindo métodos de reciclagem e coleta seletiva, com a conscientização dos funcionários de todos os níveis e setores, estabelecendo, inclusive, metas de redução de consumo e geração de energia descritos no seu "Manual de Conduta - Novas atitudes 2010/2014".

A partir de 2009 credenciou-se às seguintes certificações:

Selo Empresa Amiga da Criança - criado pela Fundação Abrinq para empresas que não utilizem mão de obra infantil e contribuam para a melhoria das condições de vida de crianças e adolescentes.

ISO 14000 - mais uma das certificações criadas pela International Organization for Standardization (ISO). O ISO dá destaque às ações ambientais da empresa merecedora da certificação.

SA8000 - a "Social Accountability 8000" criada pelo Council on Economic Priorities Accreditation Agency (CEPAA) ressalta, primordialmente, as relações trabalhistas e visa a assegurar que não existam ações antissociais ao longo da cadeia produtiva como trabalho infantil, trabalho escravo ou qualquer tipo de discriminação.




Apostando no Futuro


O Projeto Apostando no Futuro já recebeu o Prêmio Personalidade Cidadania, concedido pela Unesco, Associação Brasileira de Imprensa e Folha Dirigida.

         leia mais




O conteúdo desta página poderá ser alterado sem aviso prévio.   Este Site sofre atualizações frequentemente.
Copyright © 1997-2018 FUNDAÇÃO CESGRANRIO.   Todos os direitos reservados.