AVALIAÇÕES    EXAMES NACIONAIS


Além de avaliar sistemas de ensino, em que o foco da avaliação é o diagnóstico dos níveis de aprendizagem demonstrados pelos alunos em diferentes etapas de sua escolaridade, a FUNDAÇÃO CESGRANRIO também vem participando de avaliações, cuja finalidade é apresentar os resultados individuais dos alunos e/ou de instituições. Nesse caso, encontram-se o Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM), o Exame Nacional de Cursos (Provão) e o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE).

A FUNDAÇÃO CESGRANRIO, por sua experiência acumulada ao longo de mais de 35 anos na realização de concursos e avaliações, com segurança e sigilo, foi selecionada, mediante processo licitatório, para executar o Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM - observando-se a sequência que se segue: em 1998, com 157.221 inscritos; em 1999, com 346.953 inscritos; em 2000, com 390.180; em 2001, com 1.624.131; em 2002, com 1.829.170; em 2003, com 1.882.393; em 2004, com 1.552.316; em 2005, com 3.004.491; em 2006, com 3.731.925. inscritos; em 2007, com 3.568.592; em 2008, com 4.018.070;  em 2009, com 4.576.126; em 2010, com 4.611.441; nos três últimos anos, em convênio com o CESPE.

Este Exame, que é um dos maiores dos realizados no Brasil, tem como objetivo geral avaliar o desempenho dos alunos, ao término do Ensino Médio, para aferir o desenvolvimento das competências fundamentais ao exercício da cidadania.

Constitui-se em um Exame, realizado em todo o Brasil, distribuído por Estados e Municípios, composto, até 2008, por 63 questões objetivas e uma redação, abordando tema da atualidade, que pode servir como uma alternativa para acesso ao Ensino Superior, visto que algumas universidades já adotam seu resultado para este fim. A partir de 2008, as provas são aplicadas, em dois dias, contando com 180 questões e uma redação.

 

Exame Nacional de Cursos - PROVÃO

Instituído pelo Ministério da Educação, o Exame Nacional de Cursos, o chamado "Provão", foi aplicado pela FUNDAÇÃO CESGRANRIO desde a sua criação até 2003, quando foi, então, substituído pelo ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). A cada ano, ao final do curso, os formandos eram submetidos a exames de avaliação do que aprenderam ao longo da vida acadêmica, sem culpas ou receios, uma vez que não havia sanções, qualquer que fosse o desempenho do estudante.

Ninguém deixava de receber o diploma por não se ter saído bem nas provas, embora prestar o Exame fosse condição obrigatória para a obtenção de tão almejado documento.

Criado em novembro de 1995, pela Lei 9.131, aprovada pelo Congresso Nacional, o Exame Nacional de Cursos, regulamentado em março de 1996 pela Portaria 249 do Ministério da Educação, tinha como principal objetivo garantir ensino de qualidade a uma sociedade cada vez mais exigente.

O chamado "Provão" não se constituiu no único método de avaliação do Ensino Superior. Ele juntou-se aos outros três existentes - Projeto de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras (PAIUB), Programa de Avaliação dos Cursos de Pós-Graduação da Fundação Capes e Programa de Avaliação dos Cursos de Graduação -, tornando-se mais um indicador na luta por um ensino melhor.

O Exame Nacional de Cursos foi criado com o claro propósito de averiguar o que se ensina e o que se aprende nas universidades brasileiras e sua relação com a realidade do país. Nem por isso o Provão deixou de ser, também, um instrumento de referência pessoal. Nesse caso, não se tratava de um mecanismo de seleção ou exclusão.

Em 1996, a FUNDAÇÃO CESGRANRIO foi responsável pela aplicação do Provão nos cursos de Administração e Engenharia Civil; em 1997 novamente nos de Administração, Engenharia Civil e, ainda, no de Engenharia Química; em 1998, nestes mesmos três cursos e nos de Engenharia Elétrica, Matemática e Jornalismo; em 1999, nestes seis e mais Engenharia Mecânica e Economia; em 2000, mais Química e Psicologia; em 2001, Administração, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Economia, Matemática, Jornalismo, Química e Pedagogia; em 2002 e em 2003, nestes mesmos dez cursos e mais Arquitetura e Urbanismo e Ciências Contábeis.

 

Exame Nacional de Desempenho de Estudantes - ENADE

O ENADE – Exame Nacional de Desempenho de Estudantes – vem sendo realizado pela FUNDAÇÃO CESGRANRIO desde 2004, quando o Ministério da Educação o instituiu em substituição ao Exame Nacional de Cursos (Provão).

O ENADE integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e visa a aferir o rendimento dos estudantes dos cursos de graduação, quanto a um conjunto de habilidades, competências e conteúdos programáticos. O ENADE é realizado por amostragem, e cada área é avaliada a cada três anos.

Em 2004, a Cesgranrio foi responsável pelo Exame nas áreas de Agronomia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia e Serviço Social; em 2005, nas de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia (grupos I, II, III e VIII), Pedagogia e Química; em 2006, nas áreas de Administração, Ciências Econômicas e Secretariado Executivo; em 2007, nas área de Agronomia, Farmácia, Fisioterapia, Odontologia e Serviço Social; em 2008, nas áreas de História, Física, Química, Tecnól. em Gestão da Prod. Ind., Tecnól. em Proc. Quím., Tecnól. em Automação Ind., Tecnól. em Redes de Computadores, Engenharia I, Engenharia II, Engenharia III, Engenharia IV, Tecnól. em Saneamento Amb., Pedagogia e Arquitetura; e em 2010, nas áreas de Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Formação Geral 1, Formação Geral 2, Medicina Veterinária, Medicina, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindustria, Tecnologia em Agronegócio, Tecnologia em Gestão Ambiental, Tecnologia em Gestão Hospitalar, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Em todos esses anos, foi também responsável pela prova de Formação Geral, que é comum aos estudantes de todas as áreas.

 

Programa SENAI/SP

Em 2001, a CESGRANRIO avaliou 15 cursos técnicos oferecidos pelo SENAI/SP, por meio de dois subprojetos. O primeiro, com o objetivo de avaliar o desempenho dos alunos concluintes. O segundo, visando a coletar dados e informações junto aos alunos, docentes, diretores das escolas e equipes técnico-pedagógicas para a realização de um diagnóstico, buscando identificar as variáveis que poderiam ter interferido no processo ensino-aprendizagem.


ENEM


Em 2008, a FUNDAÇÃO CESGRANRIO realizou, pela décima primeira vez, a maior avaliação do mundo, aplicando a prova do ENEM, em consórcio com o CESPE, a cerca de 4 milhões de candidatos em um só dia e no mesmo horário.

A Cesgranrio é também detentora da maior aplicação isolada de provas: no ENEM 2005, aplicou sozinha provas para mais de 3 milhões de candidatos.

         leia mais




O conteúdo desta página poderá ser alterado sem aviso prévio.   Este Site sofre atualizações frequentemente.
Copyright © 1997-2018 FUNDAÇÃO CESGRANRIO.   Todos os direitos reservados.